Filmes Latino-Americanos em Sundance 2022

Filmes produzidos na América Latina têm tradicionalmente encontrado em Sundance uma porta de entrada para o mercado norte-americano e mundial como um todo. Por ser um dos principais festivais de filmes independentes do planeta, os olhos da indústria cinematográfica se voltam para Sundance todo mês de janeiro, como amantes do cinema, críticos e distribuidoras acompanhando de perto cada lançamento. No ano passado, o brasileiro A Nuvem Rosa, o mexicano Hijo de Monarcas e o argentino El perro que no calla conseguiram se destacar na multidão de filmes disponíveis, e antes disso, novos clássicos do cinema latino fizeram suas estreias em Sundance, como Que Horas Ela Volta?, Monos, Aquí no ha pasado nada, Sueño en otro idioma e Benzinho, só para citar alguns filmes de sucesso dos últimos anos. Por isso trouxe aqui os longa-metragens latinos que estarão presente no festival e nos quais ficaremos de olho nas próximas semanas!

Utama – Apesar de ser um modesto drama boliviano escrito e dirigido pelo cineasta estreante Alejandro Loayza Grisi, Utama despertou curiosidade de diversos críticos e promete abordar questões importantes, como as mudanças climáticas. Sua história se passa no altiplano boliviano, onde Virginio e sua esposa, Sisa, um casal quéchua idoso, vivem a mesma vida há anos. Quando uma seca excepcionalmente longa ameaça todo o seu modo de vida, o casal enfrenta o dilema de resistir ou ser derrotado pelo ambiente e pelo próprio tempo.

Marte Um – Filme brasileiro escrito e dirigido por Gabriel Martins (um dos diretores do aclamado drama de 2019, No Coração do Mundo), Marte Um traz uma perspectiva bem real sobre a sociedade atual brasileira. A história pode até parecer um documentário, mas na verdade é um drama fictício ambientado no Brasil de hoje, onde quatro membros de uma família negra de classe média baixa tentam manter o ânimo e seus sonhos vivos nos meses seguintes à eleição de um presidente de extrema-direita, um homem que representa tudo o que eles não são. Parece ser exatamente a experiência de muitas famílias em 2018 e mal posso esperar para ver os comentários sociais e políticos desta obra!

La Vaca Que Canto Una Cancion Sobre El Futuro – Um drama chileno co-escrito e dirigido por Francisca Alegría, o filme é baseado no premiado curta da diretora que também já passou por Sundance. A trama conta uma história de realismo fantástico onde, em um rio no sul do Chile, os peixes estão morrendo devido à poluição da fábrica de celulose próxima. Em meio a seus corpos flutuantes, Magdalena, há muito já falecida, borbulha para a superfície ofegante, trazendo suas velhas feridas e uma onda de segredos de família. Certamente um dos filmes mais singulares do festival.

Dos Estaciones – O segundo filme do cineasta mexicano Juan Pablo González se passa nas colinas bucólicas do planalto mexicano de Jalisco, onde a determinada empresária Maria Garcia luta contra o colapso iminente de sua fábrica de tequila. A fábrica é a principal fonte de economia da pequena cidade onde se localiza, então mantê-la aberta é importante para todos. Maria, então, contrata uma mulher para ajudar na empresa e dar a volta por cima, mas pode ser tarde demais quando uma enchente inesperada coloca tudo em risco. É aquele tipo de filme que mergulha nas vidas de pessoas simples e que traz comentários sobre o capitalismo tardio em que vivemos.

The Territory – Esse não é exatamente um filme 100% latino, uma vez que é dirigido pelo cineasta baseado em Nova York, Alex Pritz, mas o tema não poderia ser mais latino ou mais urgente. O documentário examina os acontecimentos que se desenrolam quando uma rede de agricultores brasileiros toma uma área protegida da floresta amazônica e coloca populações indígenas em risco iminente, principalmente os Uru-eu-wau-wau. O contexto desse povo indígena já é assustador o bastante, principalmente porque sua população diminui e sua cultura é cada vez mais ameaçada desde o contato com os não-índios brasileiros.

São cinco filmes que já dão uma boa idade da diversidade de ideias e formas do nosso continente. Além desses, há uma gama enorme de curtas latino-americanos que também serão exibidos no festival, e trarei minhas impressões de diversos deles em breve por aqui! Além disso, minhas críticas dos filmes serão publicadas diariamente a partir de 20 de janeiro! A lista completa dos filmes disponíveis em Sundance você encontra no site do festival: festival.sundance.org


Já que está aqui, veja mais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: