Sundance 2022: The Cow Who Sang a Song into the Future

Um dos quatro filmes latino-americanos na competição dramática internacional do Festival de Sundance, The Cow Who Sang a Song into the Future (ou La Vaca Que Canto Una Cancion Sobre El Futuro, no original em espanhol) é um drama de realismo fantástico, um estilo de ficção tão popular na América Latina, principalmente na literatura. Dirigido por Francisca Alegría, que também co-escreve o roteiro com Fernanda Urrejola e Manuela Infante, o filme chamou a atenção de muitos dos participantes do evento antes mesmo de ser exibido, simplesmente por conta do seu título poético e curioso. E a história do filme é tão singular quanto o seu título. O drama nos leva para uma região rural e inicia num rio no sul do Chile onde os peixes estão morrendo devido à poluição de uma fábrica de celulose próxima ao local. Em meio aos corpos flutuantes dos pequenos peixes, Magdalena (vivida pela excelente atriz argentina Mía Maestro), uma mulher há muito já falecida, borbulha para a superfície tentando respirar novamente. De volta à vida, a mulher acaba trazendo consigo velhas feridas do passado e uma onda de segredos de família que vão abalar todos ao seu redor e transformar a comunidade em que vivem.

The Cow Who Sang a Song into the Future Review: Haunting Chilean Fable |  IndieWire

O realismo mágico é um daqueles estilos de ficção surpreendentes que eu sempre vou dar atenção porque ele abre muitas portas e traz muitas possibilidades, e esse é o caso de The Cow Who Sang a Song into the Future. Não é à toa que é um dos meus estilos literários favoritos e amo todas as tentativas que transportá-lo para o cinema. O surrealismo da história é bem trabalhado na maior parte do tempo e torna este filme sobre vida, a morte e a ressurreição muito mais impactante e transformador. Também vale destacar o ótimo tom construído ao longo da narrativa, muito etéreo, a ponto de nos fazer pensar que a história se passa numa dimensão paralela. O desenvolvimento das personagens, no entanto, parece deixado de lado, o que acaba sendo um problema e tanto. Eu nunca me conectei com os personagens, embora os atores sejam em sua maioria muito bons em seus papéis na obra. Talvez porque a história não se concentre em diálogos, não conseguimos mergulhar nas histórias de fundo dessas pessoas, o que é lamentável, pois ajudaria a desenvolver melhor um senso de humanidade que é essencial para o sucesso da história.

Nota 6!

No momento da publicação deste artigo, The Cow Who Sang a Song into the Future acabou de estrear no Festival de Sundance e ainda não está disponível nas plataformas oficiais de streaming ou de aluguel do Brasil. Se você se interessou pelo filme e quer conhecer mais sobre ele, incluindo outras opiniões, abaixo você encontra o link para o Letterboxd, uma rede social de pessoas que comentam todas as obras do mundo do cinema. Além disso, já que os filmes estão sempre mudando de streaming, você pode visitar o JustWatch, uma ferramenta que mostra a disponibilidade de filmes e séries em todas as plataformas de diversos países, para conferir de forma atualizada onde assisti-los! 🎥


Veja também:


Um comentário em “Sundance 2022: The Cow Who Sang a Song into the Future

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site criado com WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: