Os Melhores Filmes no Telecine – Março/22

Com tantas opções de streaming disponíveis hoje no Brasil e com centenas ou até mesmo milhares de filmes e séries de TV disponíveis em cada um desses inúmeros serviços, escolher uma obra para assistir pode se tornar uma árdua tarefa, principalmente quando estamos com amigos ou familiares. Quem nunca ficou mais tempo escolhendo um filme do que realmente o assistindo depois? Por esse motivo, criei o Legenda Sincronizada, com dicas diárias do que assistir e críticas dos principais lançamentos do cinema e da televisão.

Dessa vez, decidi trazer as opções mais aclamadas dos principais serviços de streaming disponíveis hoje no Brasil. São aquelas obras aclamadas que todo amante do cinemas ou de séries de TV precisa assistir. São opções quase que obrigatórias, e aqui serão apenas três obras por post, porque a intenção é não passar muito tempo escolhendo! E hoje vamos examinar as melhores opções do Telecine, que em 2022 se tornou um canal exclusive para assinantes Telecine dentro da plataforma Globoplay, oferecendo um número extra de filmes por uma assinatura à parte. Vamos ao top 3!

PARASITA – 2019

A febre ao redor desse fabuloso filme sul-coreano foi grande, mesmo antes de ter levado o Oscar de Melhor Filme – o primeiro filme numa língua que não fosse o inglês a vencer a premiação máxima do cinema dos EUA (além de três outros prêmios: Melhor Direção, Melhor Filme Internacional e Melhor Roteiro original)! Mas toda essa febre em torno do filme tem razão de existir? Tem, sim! O filme do incrível cineasta sul-coreano Bong Joon-ho (que dirige e co-escreve o roteiro juntamente com Han Jin-won) é uma verdadeira aula de cinema! Ele acerta em todos ou detalhes, grandes e pequenos, e tem uma premissa super intrigante: o filho de uma família muito pobre da periferia de Seul (vivido por um excepcional Choi Woo-shik) começa a dar aulas particulates para a filha de uma família rica num bairro nobre da região e acaba tendo a ideia de como conseguir mais dinheiro através de uma série de “golpes” nessa mesma família. Seu plano é empregar sua irmã (vivida pela surpreendente Park So-dam), seu pai (vivido por um sempre incrível Song Kang-ho) e sua mãe (a maravilhosa Jang Hye-jin) como trabalhadores da família que, de tão rica, parece alheia ao mundo à sua volta. Parasita, como a maioria dos filmes, é melhor assistido do que explicado, então vou me segurar aqui e deixar que você saboreie o enredo com pouca informação preliminar.

BACURAU – 2019

O que dizer de Bacurau, esse fenômeno do cinema brasileiro? O terceiro filme do já aclamado Kleber Mendonça Filho (de O Som ao Redor e Aquarius), agora em parceria com Juliano Dornelles, é uma mescla de diferentes gêneros, mas com um foco muito bem definido. O enredo conta a história de uma pequena vila no sertão nordestino, Bacurau, onde acontecimentos estranhos começar a ocorrer logo após a matriarca do vilarejo falecer. Esses acontecimentos estranhos estão ligados à entraves políticos na região, o que vai acabar transformando a localidade num verdadeiro campo de batalha. Bacurau usa ferramentas advindas de universos diferentes, como dos filmes de faroeste, de ficção científica, de terror e de suspense para criar uma narrativa única e em sintonia com o Brasil contemporâneo. Bacurau é um grito de guerra e de resistência do povo mais subestimado, mas que também é o povo mais diverso, mais capaz e mais futurista que existe no Brasil. É uma amostra do que o cinema brasileiro tem de melhor e sem dúvida merece ser apreciado por todos nós.

RETRATO DE UMA JOVEM EM CHAMAS – 2019

Um filme lindo em todos os sentido, Retrato de uma Jovem em Chamas (no original em francês Portrait de la jeune fille en feu) conta a história de duas mulheres na França do final do século XVIII, uma delas é Héloïse, uma mulher que tem um casamento arranjado com um italiano que ela nem conhece, e a outra é Marianne, uma pintora que vai até Héloïse pintar um retrato seu a ser enviado ao futuro marido. É um filme sobre imagens, sobre olhares, sobre observação. E nessa troca de olhares, Marianne e Héloïse acabam se aproximando. O filme é dirigido pela diretora veterana Céline Sciamma que domina muito bem a arte de retratar ótimas histórias de mulheres e suas sexualidades. Em Retrato de uma Jovem em Chamas não é diferente. Sciamma dirige e escreve uma história avassaladora que é perfeita até nos mínimos detalhes, tanto na narrativa quanto nas decisões estéticas. Você realmente termina o filme sem fôlego! Não tenho dúvidas de que é um dos melhores filmes LGBTQ+ já produzidos – e também um dos melhores filmes já produzidos! 


Veja também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: