Os Melhores Filmes na StarzPlay – Março/22

Com tantas opções de streaming disponíveis hoje no Brasil e com centenas ou até mesmo milhares de filmes e séries de TV disponíveis em cada um desses inúmeros serviços, escolher uma obra para assistir pode se tornar uma árdua tarefa, principalmente quando estamos com amigos ou familiares. Quem nunca ficou mais tempo escolhendo um filme do que realmente o assistindo depois? Por esse motivo, criei o Legenda Sincronizada, com dicas diárias do que assistir e críticas dos principais lançamentos do cinema e da televisão.

Dessa vez, decidi trazer as opções mais aclamadas dos principais serviços de streaming disponíveis hoje no Brasil. São aquelas obras aclamadas que todo amante do cinemas ou de séries de TV precisa assistir. São opções quase que obrigatórias, e aqui serão apenas três obras por post, porque a intenção é não passar muito tempo escolhendo! E hoje vamos examinar as melhores opções da StarzPlay, a plataforma de streaming da Lionsgate que tenta se consolidar no Brasil. Vamos ao top 3!

EX MACHINA – 2015

Um dos melhores filmes de ficção científica dos últimos anos, Ex Machina (que em português do Brasil leva o título Ex Machina: Instinto Artificial) marca a primeira direção solo do cineasta, roteirista e escritor Alex Garland, que também assina o roteiro da obra. Garland, no entanto, já era conhecido pelo seu livro The Beach – adaptado para o cinema por Danny Boyle e estrelando Leonardo DiCaprio – e por seus ótimos roteiros, principalmente o terror pós-apocalíptico 28 Days Later (2002) e o suspense sci-fi Sunshine (2007). Ex Machina, por sua vez, é uma ótima ficção-científica que acompanha o jovem Caleb (vivido por Domhnall Gleeson), um codificador contratado pela maior empresa de internet do mundo. Ele ganha um concurso para passar uma semana em um retiro particular nas montanhas que pertencente a Nathan (interpretado por Oscar Isaac), o recluso CEO da empresa de tecnologia onde trabalha. Mas quando Caleb chega ao local, descobre que terá que participar de um estranho, mas fascinante experimento no qual deve interagir com a primeira verdadeira inteligência artificial do mundo, instalada no corpo de Ava, uma mulher robô vivida por uma inspirada Alicia Vikander.

HALLOWEEN – 1978

O filme dirigido pelo incrível John Carpenter e e co-escrito por ele em parceria com Debra Hill é uma das obras mais influentes da segunda metade do século XX, e juntamente com outros filmes da década de 1970, ajudou a construir e solidificar o popular subgênero slasher de terror, cuja narrativa geralmente gira em torno de uma assassino em série responsável por uma escalada de mortes, na maioria das vezes usando facas ou outros objetos cortantes. Claro que esse é apenas um resumo desse subgênero complexo e cheio de detalhes que foi sendo lapidado através dos anos, mas Halloween com certeza é responsável por semear vários elementos cinematográficos e criativos que vieram a se tornar clichês obrigatórios do universo slasher. No filme, acompanhamos a trajetória de Michael Myers, um psicopata que está internado numa clínica psiquiátrica há 15 anos, desde quando ele matou sua própria irmã na noite de Halloween. Quando consegue fugir de seu cativeiro, o assassino retorna à sua cidade natal onde começa a perseguir um grupo de jovens, principalmente a estudante do ensino médio Laurie Strode, vivida de forma icônica pela excelente Jamie Lee Curtis em seu primeiro papel no cinema.

EASY A – 2010

Easy A (que em português leva o título de A Mentira) é uma excelente comédia dirigida por Will Gluck e estrelada por Emma Stone, que já começava a decolar na carreira na época. O filme se inspira vagamente no também clássico The Scarlet Letter (A Letra Escarlate), que é leitura obrigatória da literatura estadunidense para todo estudante do ensino médio daquele país, e que, por sua vez, já foi adaptado para o cinema inúmeras vezes. O filme conta a história de Olive (Stone), uma adolescente de 17 anos que, para fugir de um programa chato no final de semana, inventa para uma amiga que saiu com um rapaz e que perdeu a virgindade com ele. A história logo se espalha e Olive ganha uma fama que nunca teve antes entre os colegas de escola. Ao invés de refutar as mentiras que falam ao seu respeito, contudo, Olive decide tirar proveito da situação quando um amigo, Brandon (vivido por Dan Byrd), que sobre bullying por ser gay, pede que ela invente outra mentira sobre eles terem dormido juntos. Assim, a vida de Olive se torna cada vez mais parecida com a da protagonista do livro The Scarlet Letter, sendo julgada pelas pessoas do seu círculo social por fazer algo que nunca fez na realidade. Mas enquanto a princípio esse julgamento todo parece inofensivo, ele vai logo tomando proporções maiores do que a garota poderia imaginar e poderá acabar saindo do seu controle.


Veja também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site criado com WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: