Os Melhores Filmes no Belas Artes à la Carte – Março/22

Com tantas opções de streaming disponíveis hoje no Brasil e com centenas ou até mesmo milhares de filmes e séries de TV disponíveis em cada um desses inúmeros serviços, escolher uma obra para assistir pode se tornar uma árdua tarefa, principalmente quando estamos com amigos ou familiares. Quem nunca ficou mais tempo escolhendo um filme do que realmente o assistindo depois? Por esse motivo, criei o Legenda Sincronizada, com dicas diárias do que assistir e críticas dos principais lançamentos do cinema e da televisão.

Dessa vez, decidi trazer as opções mais aclamadas dos principais serviços de streaming disponíveis hoje no Brasil. São aquelas obras aclamadas que todo amante do cinemas ou de séries de TV precisa assistir. São opções quase que obrigatórias, e aqui serão apenas três obras por post, porque a intenção é não passar muito tempo escolhendo! E hoje vamos examinar as melhores opções do Belas Artes à la Carte, o serviço de streaming do Cine Belas Artes, o icônico cinema da cidade de São Paulo que foca em obras cult. Vamos ao top 3!

O BEIJO DA MULHER ARANHA – 1985

Um dos filmes mais marcantes da história do cinema brasileiro, esse incrível drama dirigido pelo aclamado cineasta argentino-brasileiro Hector Babenco é um drama político que aborda diversos temas polêmicos e complexos. Por se tratar de uma co-produção Brasil/Estados Unidos, o filme recebeu o nome oficial em inglês (Kiss of the Spider Woman), além de que os principais diálogos são também todos em inglês, por mais que o filme se passe num país da América do Sul que vive uma ditadura militar fascista. O filme narra a história de dois presidiários que dividem uma cela numa prisão por motivos bastante distintos: Valentin (interpretado por um ótimo Raul Julia), um ativista político de esquerda que faz parte de um grupo revolucionário que luta contra a ditadura no país; e Luis Molina (vivido por Hurt), um homossexual afeminado que foi preso por ter se envolvido sexualmente com um rapaz menor de idade. Os dois homens não poderiam ser mais diferentes, mas ao enfrentar os torturas físicas e mentais da falta de liberdade, Valentin e Molina se aproximam e começam a perceber que possuem mais em comum do que imaginam, isso tudo enquanto Molina narra para o colega de cela as tramas de alguns dos seus filmes favoritos, que fazem com que eles se sintam livres por alguns momentos ao viajar nas histórias fantásticas desses enredos.

EM CHAMAS – 2018

Se você ainda não viu essa maravilhosa joia sul-coreana, pare tudo o que está fazendo e aprecie um dos melhores filmes dos últimos anos. Em Chamas (버닝 no original em coreano e Burning na versão em inglês) é um drama/suspense/mistério do excelente diretor Lee Chang-dong baseado no conto “Queimar Celeiros“, do aclamado escritor japonês Haruki Murakami. O filme conta a história de Jongsu, um rapaz que, num dia de trabalho, esbarra numa amiga de infância que ele não via há muito tempo, Haemi. Eles se reaproximam e a garota pede que Jongsu tome conta do seu gato enquanto ela viaja para a África. Ao voltar de viagem, Haemi traz consigo o enigmático Ben, um jovem que ela conheceu na viagem e o apresenta à Jongsu. À medida que os três jovens se aproximam, fica claro que há segredos que permeiam suas relações. Com uma direção extraordinária e incríveis atuações dos três personagens principais – Yoo Ah-in como Jongsu; Jeon Jong-seo como Haemi; e Steven Yeun como Ben – Em Chamas é um daqueles filmes que não possuem defeitos.

À MEIA-NOITE LEVAREI SUA ALMA – 1964

O primeiro filme de terror de longa-metragem produzido no Brasil que também marca a primeira aparição do icônico personagem Zé do Caixão nas telas do cinema, À Meia-Noite Levarei Sua Alma é uma obra que revolucionou o cinema nacional. Protagonizado, dirigido e co-escrito por José Mojica Marins, o filme se passa numa pequena cidade do interior do Brasil e conta a história de um coveiro sádico e cruel conhecido como Zé do Caixão (vivido de forma inesquecível por Marins). Mesmo temido pelos habitantes da região por sua violência e seus trajes sombrios, o coveiro tem uma esposa, Lenita (Valéria Vasquez) e um casal de amigos próximos, Antônio (Nivaldo de Lima) e Teresinha (Magda Mei). Zé do Caixa é obcecado por ter um filho e dar continuidade ao seu sangue e, quando percebe que Lenita não pode ter filhos, decide buscar em Teresinha o papel de mãe, mesmo que isso custe a vida de muitos aos seu redor. O filme é o primeiro de uma trilogia, que é seguido por Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver (1967) e Encarnação do Demônio (2008).


Veja também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: