EM CHAMAS – 2018

Se você ainda não viu essa maravilhosa joia sul-coreana, pare tudo o que está fazendo e aprecie um dos melhores filmes dos últimos anos. Em Chamas (버닝 no original em coreano e Burning na versão em inglês) é um drama/suspense/mistério do excelente diretor Lee Chang-dong baseado no conto “Queimar Celeiros“, do aclamado escritor japonês Haruki Murakami. O filme conta a história de Jongsu, um rapaz que, num dia de trabalho, esbarra numa amiga de infância que ele não via há muito tempo, Haemi. Eles se reaproximam e a garota pede que Jongsu tome conta do seu gato enquanto ela viaja para a África. Ao voltar de viagem, Haemi traz consigo o enigmático Ben, um jovem que ela conheceu na viagem e o apresenta à Jongsu. À medida que os três jovens se aproximam, fica claro que há segredos que permeiam suas relações.

Com uma direção extraordinária e incríveis atuações dos três personagens principais – Yoo Ah-in como Jongsu; Jeon Jong-seo como Haemi; e Steven Yeun como Ben – Em Chamas é um daqueles filmes que não possuem defeitos. A fotografia é exuberante, com cenas muito bonitas que capturam o espírito da trama, cheia de mistério e de diálogos densos, mas fáceis de acompanhar. Em Chamas toma seu tempo para nos mergulhar nessa história simples e ao mesmo tempo complexa. É com certeza o tipo de narrativa deixa o espectador pensando a respeito do que viu por horas após terminar o filme. Mas também é possível que o espectador mais distraído perca os detalhes mais envolventes da trama, que são abordados de maneira sutil e despretensiosa, inclusive uma contundente crítica social. É uma obra que faz jus à grandiosidade do conto de Murakami e deve ser apreciada por todos.

Nota 10!

Em Chamas está disponível para Streaming no Belas Artes à La Carte e aluguel no Google Play e no Looke.


Veja também:

Um comentário em “EM CHAMAS – 2018

Adicione o seu

  1. Nossa, eu amo essa preciosidade com todas as minhas forças. Acho perfeito tecnicamente e também em relação ao enredo.

    Os três protagonistas estão maravilhosos, tem uma cena específica que eu acho uma poesia em movimento (Hae-mi + sol).

    E eu adoro que o filme tem muitas camadas e dá margem a interpretações diferentes (não vou falar mais pra não dar spoiler rs).

    São duas horas e meia que eu nem senti. Aliás, roubadíssimo no Oscar! Pelo menos Parasite veio e fez história depois.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: