EX MACHINA – 2015

Um dos melhores filmes de ficção científica dos últimos anos, Ex Machina (que em português do Brasil leva o título Ex Machina: Instinto Artificial) marca a primeira direção solo do cineasta, roteirista e escritor Alex Garland, que também assina o roteiro da obra. Garland, no entanto, já era conhecido pelo seu livro The Beach – adaptado para o cinema por Danny Boyle e estrelando Leonardo DiCaprio – e por seus ótimos roteiros, principalmente o terror pós-apocalíptico 28 Days Later (2002) e o suspense sci-fi Sunshine (2007). Ex Machina, por sua vez, é uma ótima ficção-científica que acompanha o jovem Caleb (vivido por Domhnall Gleeson), um codificador contratado pela maior empresa de internet do mundo. Ele ganha um concurso para passar uma semana em um retiro particular nas montanhas que pertencente a Nathan (interpretado por Oscar Isaac), o recluso CEO da empresa de tecnologia onde trabalha. Mas quando Caleb chega ao local, descobre que terá que participar de um estranho, mas fascinante experimento no qual deve interagir com a primeira verdadeira inteligência artificial do mundo, instalada no corpo de Ava, uma mulher robô vivida por uma inspirada Alicia Vikander.

Muito bem dirigido e com um texto criativo e minucioso, Ex Machina traz uma história para fã nenhum de ficção científica colocar defeito. Com um elenco afiado e muito bem entrosado, o filme nos leva a fazer indagações filosóficas de forma sutil, sem parecer muito didático ou chato. Nos envolvemos nas histórias dessas personagens de forma intensa e acabamos torcendo muito pela robô protagonista, que é está tentando se descobrir. No fim das contas, as nuances de Ava e a ótima performance de Alicia Vikander fazem com quem nós nos identifiquemos muito mais com ela do que com os personagens humanos da narrativa. Não há como não identificar alguns comentários sobre as relações de gênero no filme, uma vez que os personagens masculinos se sentem, em determinados momentos, tanto donos quanto salvadores da personagem feminina, que é visto como uma robô sem vontade própria. Isso também nos faz tomar as dores de Ava e terminamos completamente envolvidos pela tensão que se constrói em volta dela. Um ótimo design de produção e ótimos efeitos especiais são as cerejas no bolo desse excelente sci-fi.

Nota 9!

No momento da publicação deste artigo, Ex Machina está disponível nas plataformas oficiais de streaming da Netflix, Amazon Prime Video, Starz e Oi, ou de aluguel do iTunes e do Google Play. Se você se interessou pelo filme e quer conhecer mais sobre ele, incluindo outras opiniões, abaixo você encontra o link para o Letterboxd, uma rede social de pessoas que comentam todas as obras do mundo do cinema. Além disso, já que os filmes estão sempre mudando de streaming, você pode visitar o JustWatch, uma ferramenta que mostra a disponibilidade de filmes e séries em todas as plataformas de diversos países, para conferir de forma atualizada onde assisti-los! 🎥


Veja também:

Um comentário em “EX MACHINA – 2015

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: