CINDERELLA – 2021

A mais nova versão do clássico conto de fadas Cinderella (que em português é escrito Cinderela, com um “L” a menos), dessa vez produzido pela Sony e distribuído pela Amazon Prime Video (streaming disponível para assinantes do Amazon Prime), é um musical moderno dirigido e escrito por Kay Cannon, mais conhecida por ter escrito e produzido Pitch Perfect. O filme é protagonizado pela cantora Camila Cabello, que interpreta uma Cinderella ambiciosa cujo maior sonho é poder vender os vestidos que ela mesmo desenha e costura no porão da casa da sua madrasta (vivida por Idina Menzel). Mas entre os maiores obstáculos, além de sua família que não acredita no seu potencial, ela terá que lutar contra toda uma sociedade que não permite a participação da mulher na sociedade, e em meio a isso, um príncipe a procura de uma esposa fará de tudo para transformá-la numa rainha, mesmo que esse não seja exatamente o objetivo da jovem. O filme conta com um grande elenco e inclusive focam bastante em personagens secundários, como a própria madrasta Idina Menzel, Nicholas Galitzine como o Príncipe Robert, Tallulah Greive como a Princesa Gwen, Pierce Brosnan como o Rei Rowan, e Minnie Driver como a Rainha Beatrice.

Surpreendentemente, Cinderella vai contra todas as expectativas de que o filme seria uma grande tragédia. Ele tem aspectos muito bons, embora também deixe a desejar em diversos elementos. A nível de comparação, a história consegue ser mais feminista do que A Bela e a Fera de 2017 da Disney, por exemplo, e tem ótimas ideias pra renovar o já cansativo gênero de contos de fadas, o problema é que elas são, em grande parte, mal executadas. Há uma perspetiva bastante honesta e pé no chão que é interessante, e que é auxiliada pelo uso de ótimas músicas pop. Além disso, há toda uma atmosfera queer no filme, trazida principalmente pela nova versão da Fada Madrinha interpretada por Billy Porter, que é sempre muito eficiente. Agora, não é possível deixar de imaginar o quão melhor o filme seria com uma protagonista que atuasse melhor, pois infelizmente, Camila Cabello fica muito aquém do necessário. Sua interpretação é fraca e os números musicais são no mínimo estranhos, mas também por culpa do trabalho sonoro do filme que não é dos melhores. Outros problemas de Cinderella estão na edição ruim com ângulos bizarros que não fazem sentido e num texto muito bobo que força demais para ser divertido.

Nota 5!

No momento, Cinderella está disponível nas plataformas oficiais de streaming ou de aluguel do Brasil.


Veja também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: