THE GOOD PLACE – 2016/20

Poucas séries de comédia conseguem abordar temas tão complexos e profundos quanto The Good Place (que mantém o mesmo título em português). A série, criada pelo veterano da TV Michael Schur (o nome por trás de outros sucessos, como a versão estadunidense de The Office, Parks and Recreation e Brooklyn Nine-Nine), foi ao ar nos Estados Unidos pela NBC e chegou a outras partes do mundo semanalmente pela Netflix. A comédia, que foi inspirada por nada mais nada menos que a icônica Lost, conta a história de um grupo de quatro indivíduos que morre e vai parar no além, num lugar chamado “The Good Place”, que seria a versão do “céu” no universo da série. Kristen Bell é a protagonista, a arrogante e egoísta Eleanor Shellstrop; Jameela Jamil vive a linda e mimada Tahani Al-Jamil; Manny Jacinto interpreta o ingênuo e pouco inteligente Jason Mendoza; e finalmente, William Jackson Harper vive Chidi Anagonye, um indeciso professor de ética e de moral filosófica que vai ajudar o grupo como todo a entender seus lugares no pós-vida. Juntam-se a eles o seres do além, Michael (vivido por um excelente Ted Danson), o arquiteto responsável por construir o Good Place onde as almas terão felicidade eterna; e Janet (interpretada por uma também incrível D’Arcy Carden), que atua como uma espécie de “Alexa”, servindo como assistente de Michael e dos habitantes do local, e como banco de dados que reúne todo o conhecimento do universo. Juntos, esse grupo vai passar por momentos inusitados que os levarão a entender um pouco mais sobre o sentido da vida.

A maior qualidade de The Good Place é, além de ser divertida e engraçadíssima, ser inteligente. As discussões filosóficas a respeito do bem e do mal e acerca do sentido da vida são realmente bem construídas, trazendo tópicos relevantes que raramente são discutidos da TV, muito menos numa comédia. Outro ponto positivo da série são as reviravoltas que mantêm o ritmo e originalidade da série ao longo das suas quatro temporadas, mesmo que com alguns tropeços mais para o final. O elenco de The Good Place também faz um ótimo trabalho no geral e entrega momentos incrivelmente icônicos. A grande maioria dos personagens principais é bem desenvolvido, talvez com a exceção do adorável Jason, cuja personalidade se resumo em ser pouco inteligente. Por fim, a conclusão da série é impactante e cheia de emoção, como não poderia deixar de ser numa série que fala sobre o sentido da vida (mesmo que após a morte)!

Nota 8!

No momento da publicação deste artigo, The Good Place está disponível para streaming na Netflix. Se você se interessou pela série e quer conhecer mais sobre ele, incluindo outras opiniões, abaixo você encontra o link para o TvTime, uma rede social de pessoas que comentam todas as obras do mundo da televisão. Além disso, já que as obras estão sempre mudando de streaming, você pode clicar em JustWatch, uma ferramenta que mostra a disponibilidade de filmes e séries em todas as plataformas de diversos países, para conferir de forma atualizada onde assisti-los!


Veja também:


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site criado com WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: