THEM – 2021

Them, a série original da Amazon que em português ganhou o título de Outros, é uma antologia de terror criada por Little Marvin e conta com a produção de executiva da talentosíssima Lena Waithe, uma das pessoas mais criativas da TV atual. Logicamente, como fã de terror e fã de Lena, tive que assistir, apesar de imaginar que a influência criativa dela na série fosse pequena de qualquer forma. A primeira temporada da série que leva o subtítulo Covenant narra a vida de uma família negra que, na década de 1950, durante a Segunda Grande Migração nos Estados Unidos, se muda da Carolina do Norte para um bairro de brancos em Los Angeles. O novo lar dos sonhos da família se transforma rapidamente num foco de forças malévolas, tanto com relação aos vizinhos quanto a ameaças sobrenaturais que começam a assombrá-los. A série conta com um grande e talentoso elenco encabeçado por Deborah Ayorinde e Ashley Thomas, como os pais da família, e Alison Pill e Ryan Kwanten como alguns dos vizinhos do bairro.

Sempre que eu assisto uma série ou um filme sobre uma minoria, eu busco ler o que os críticos e o público pertencentes àquela minoria pensam sobre a obra. E não foi diferente com Them. Até mesmo por fazer parte de um grupo minoritário, eu entendo que as perspectivas de quem está fora de um grupo podem ser bem diferentes das de quem pertence a ele. Aqui, contudo, minhas observações foram bem parecidas com as críticas de Angelica Jade Bastién para a revista Vulture e de Micha Frazer-Carroll para o Independent. As intenções de Them são bem claras desde o seu primeiro episódio: mostrar as imensas dificuldades pelas quais famílias negras norte-americanas passaram ao longo da história do país, com foco nos anos 50, antes da revolução por direitos civis que o país passou na década seguinte. E essas dificuldades são baseadas no preconceito racial e nas estratégias de segregação que o país viveu por muitos anos, que sem dúvidas deixou marcas na sociedade dos EUA até hoje. A maneira com a qual a série faz isso, no entanto, é um pouco discutível.

Enquanto a maioria das pessoas faria uma relação direta entre Them e os trabalhos recentes do Diretor Jordan Peele que também falam de questões raciais, como Get Out e Us, eu diria que a série se assemelha muito mais à The Handmaid’s Tale, outra obra que foca em preconceito contra minorias, porém se passando no futuro. Isso porque ambas as séries usam a maior parte do seu tempo descrevendo uma incessante tortura. Tanto o horror sobrenatural quanto o horror real proveniente do racismo atormentam as vidas dos protagonistas negros por MUITAS cenas, eu diria que praticamente toda cena da série tem um personagem negro sendo aterrorizado ou sofrendo de alguma forma. Fico imaginando uma série de TV de 10 episódios sobre gays em que eles sofressem e fossem torturados em todas as cenas em que aparecem! Eu não suportaria, assim como não suportei em Them e há algum tempo atrás desisti de The Handmaid’s Tale. Há formas mais eficientes e menos sádicas de criar empatia e denunciar preconceito. Ao mesmo tempo, a série tem diversos pontos positivos, como um elenco excelente e um ótimo design de produção, mas que infelizmente se perdem numa narrativa que só foca no trauma e no suplício.

Nota 4!

Them está disponível para streaming na Amazon.


Veja também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: