FREE GUY – 2021

O mais novo filme protagonizado por Ryan Reynolds, que também atua como um dos produtores executivos do longa-metragem, é uma comédia dirigida por Shawn Levy e com roteiro de Matt Lieberman e Zak Penn, todos eles conhecidos por filmes medianos. E adivinhem o que nos é entregue dessa vez? Outro filme mediano, mas estrelado por Reynolds, que faz uma boa diferença nesse caso e traz bons momentos à obra. Free Guy (que no Brasil leva o título Free Guy: Assumindo o Controle) conta a história de Guy, um NPC (sigla de non-player character, em português, um personagem não jogável) de um jogo de vídeo-game, ou seja, um personagem de fundo, que vive no universo de um jogo, mas que não tem vontade própria e segue uma rotina predeterminada pelos programadores do game. Tudo muda quando Guy começa a sair da sua história habitual e se torna o herói do jogo, vivendo aventuras que ele jamais tinha tido a oportunidade de experimentar. Mas essa nova vida de Guy, apesar de significar um impressionante avanço tecnológico, coloca em risco as ambições do ganancioso Antwan (Taika Waititi), o desenvolvedor líder do game.

Free Guy é uma grande mistura de The Truman Show com Westworld e com The Lego Movie, trazendo uma história bem similar de um personagem sem vida própria que de repente decide seguir um novo destino. Nesse sentido, o filme não inova muito e acaba sendo mais do mesmo. Mas claro, a presença de Ryan Reynolds é um diferencial importante, porque com seu carisma e sua atuação divertida, ele acaba trazendo uma energia única para a história. As piadas, na maioria, funcionam, embora eu estivesse esperado um pouco mais nesse quesito. Ainda assim, o filme acerta em várias decisões criativas, principalmente na amizade entre Guy e Buddy, outro NPC vivido pelo hilário Lil Rel Howery. No entanto, a conclusão acaba forçando um arco amoroso desnecessário que faz o filme perder muito do seu mérito até então, parecendo nos levar para aqueles finais de filmes clichês dos anos 90. Ainda assim, Free Guy consegue divertir, além de contar com ótimos efeitos visuais e uma trilha sonora muito gostosa. O fato do filme ter sido distribuído pelo 20th Century Studios, justamente na época da sua compra pela Disney, permitiu que sua versão final incluísse algumas curtas aparições de produtos do universo Disney, dando um toque ainda mais empolgante ao filme, mesmo que rapidamente.

Nota 6!

No momento, Free Guy ainda não está disponível nas plataformas oficiais de streaming ou de aluguel do Brasil.


Veja também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: