Os Melhores Filmes na Paramount+ – Abril/22

Com tantas opções de streaming disponíveis hoje no Brasil e com centenas ou até mesmo milhares de filmes e séries de TV disponíveis em cada um desses inúmeros serviços, escolher uma obra para assistir pode se tornar uma árdua tarefa, principalmente quando estamos com amigos ou familiares. Quem nunca ficou mais tempo escolhendo um filme do que realmente o assistindo depois? Por esse motivo, criei o Legenda Sincronizada, com dicas diárias do que assistir e críticas dos principais lançamentos do cinema e da televisão.

Dessa vez, decidi trazer as opções mais aclamadas dos principais serviços de streaming disponíveis hoje no Brasil. São aquelas obras aclamadas que todo amante do cinemas ou de séries de TV precisa assistir. São opções quase que obrigatórias, e aqui serão apenas três obras por post, porque a intenção é não passar muito tempo escolhendo! E hoje vamos examinar as melhores opções da Paramount+, o serviço de streaming da gigante do cinema e da TV dos Estados Unidos, mas que ainda tenta se consolidar como plataforma online. E vamos ao top 3!

FRUITVALE STATION – 2013

Um poderoso filme do diretor Ryan Coogler (que anos depois viria a dirigir o surpreendente Pantera Negra), Fruitvale Station é uma biografia que narra a história real de Oscar Grant III, um jovem negro americano que foi morto por policiais em 2009, na madrugada de primeiro de janeiro, logo após a virada de ano. O papel de Oscar é interpretado por Michael B. Jordan, que na época ainda não era muito conhecido do grande público e teve a carreira alavancada por Fruitvale Station (que no Brasil o filme ganha o subtítulo “A Última Para”). Emocionante e delicado, o filme salta no tempo para mostrar diferentes fases da vida de Oscar, seu relacionamento com a namorada e a filha, e com a mãe (interpretada por uma sempre incrível Octavia Spencer) até a noite da sua trágica morte. A estação Fruitvale que dá nome ao filme é a estação da cidade de Oakland, California, onde aconteceu o crime que tirou a vida de Oscar.

HALLOWEEN – 1978

O que dizer sobre esse clássico do terror que já não tenha sido dito antes? Na verdade, Halloween (que em português também é conhecido como Halloween: A Noite do Terror) não é apenas um clássico do gênero de terror e si, é um clássico do cinema como um todo. O filme dirigido pelo incrível John Carpenter e e co-escrito por ele em parceria com Debra Hill é uma das obras mais influentes da segunda metade do século XX, e juntamente com outros filmes da década de 1970, ajudou a construir e solidificar o popular subgênero slasher de terror, cuja narrativa geralmente gira em torno de uma assassino em série responsável por uma escalada de mortes, na maioria das vezes usando facas ou outros objetos cortantes. Claro que esse é apenas um resumo desse subgênero complexo e cheio de detalhes que foi sendo lapidado através dos anos, mas Halloween com certeza é responsável por semear vários elementos cinematográficos e criativos que vieram a se tornar clichês obrigatórios do universo slasher. No filme, acompanhamos a trajetória de Michael Myers, um psicopata que está internado numa clínica psiquiátrica há 15 anos, desde quando ele matou sua própria irmã na noite de Halloween. Quando consegue fugir de seu cativeiro, o assassino retorna à sua cidade natal onde começa a perseguir um grupo de jovens, principalmente a estudante do ensino médio Laurie Strode, vivida de forma icônica pela excelente Jamie Lee Curtis em seu primeiro papel no cinema.

SUPERNOVA – 2020

Dirigido por Harry Mcqueen, esse drama britânico conta a história de Sam (interpretado por Colin Firth) e Tusker (vivido por Stanley Tucci), que são parceiros há mais de 20 anos. Eles estão viajando juntos pela de Inglaterra em seu velho RV visitando amigos, familiares e lugares de seu passado. Essa viagem funciona também como uma despedida, pois desde que Tusker foi diagnosticado com início de demência há cerca de dois anos, o casal já percebe que o tempo que eles ainda possuem juntos é limitado. Justamente por isso, essa temporada e os momentos ao lado de quem eles amam é cada vez mais crucial para os dois. As atuações de Firth e Tucci, que são amigos na vida real, estão ótimas, e é possível perceber a química entre eles. A narrativa é conduzida de forma delicada e bonita, enquanto oferece belíssimas imagens do interior do Reino Unido acompanhadas de uma ótima trilha sonora. Alguns momentos do filme parecem levemente distantes, talvez pudéssemos ter nos aprofundado um pouco mais nas características marcantes das personagens, mas ainda assim é uma história emocionante.


Veja também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site criado com WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: