Sundance 2022: Speak No Evil

Um terror cheio de suspende vindo diretamente da Dinamarca e dirigido pelo cineasta Christian Tafdrup, Speak No Evil (que no original em dinamarquês leva o título de Gæsterne, que pode ser traduzido como “Os Convidados”) é um daqueles filmes que nos envolve numa situação comum, mas que aos poucos sai do controle e nos deixa com vários pontos de interrogação na cabeça. A história do filme acompanha uma família dinamarquesa composta pelo pai (vivido por um excelente Morten Burian), a mãe (interpretada por um também ótima Sidsel Siem Koch) e a pequena filha (vivida por Liva Forsberg) que, numa viagem de férias à Itália, acabam se aproximando de uma simpática família de holandeses também de três pessoas (os eficientes Fedja van Huêt, Karina Smulders e o pequeno Marius Damslev nos papéis de pai, mãe e filho, respectivamente). Depois de alguns meses, já de volta em suas casas, a família dinamarquesa recebe um convite dos holandeses para passar uns dias com eles em sua casa no interior dos Países Baixos. Mesmo sem conhecer os holandeses muito bem, eles ficam sem jeito de recusar o convite e acabam viajando de carro para o outro país, mas aos poucos eles percebem que há algo de estranho em seus novos amigos.

Speak No Evil Review: Danish Horror Offering That's Opposite of Hygge |  IndieWire

Eu diria que a maior parte de Speak No Evil se trata de um suspense bastante eficaz que nos deixa curiosos e tensos, tentando entender exatamente quais os segredos por trás das relações entre aqueles personagens. E isso funciona até o momento final do filme, que é quando somos surpreendidos por um desfecho impactante. Tal impacto, no entanto, só funciona de forma momentânea, uma vez que ele não tem muito sentido. E se tem algo que eu sempre tento frisar, como fã de filmes de terror, é que mesmo os filmes desse gênero precisam justificar as suas escolhas e as motivações dos personagens. Quando um filme não faz isso, tudo perde um pouco da sua força e acabamos descrentes naquilo que acabamos de assistir, soltamos um “ah, até parece”, porque aquela situação não parece fazer muito sentido. Essa é a reação que a conclusão de Speak No Evil nos traz, o que é uma pena, porque até o final, a trama é muito bem desenrolada, assustadora e cheia de boas atuações. Ainda assim, eu diria que a experiência do filme ainda é ligeiramente mais positiva do que negativa, principalmente para fãs de um terror intenso.

Nota 6!

No momento da publicação deste artigo, Speak No Evil acabou de estrear em Sundance e ainda não está disponível nas plataformas oficiais de streaming ou de aluguel do Brasil. Se você se interessou pelo filme e quer conhecer mais sobre ele, incluindo outras opiniões, abaixo você encontra o link para o Letterboxd, uma rede social de pessoas que comentam todas as obras do mundo do cinema. Além disso, já que os filmes estão sempre mudando de streaming, você pode visitar o JustWatch, uma ferramenta que mostra a disponibilidade de filmes e séries em todas as plataformas de diversos países, para conferir de forma atualizada onde assisti-los! 🎥


Veja também:


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: