Os Melhores Filmes na HBO Max – Março/22

Com tantas opções de streaming disponíveis hoje no Brasil e com centenas ou até mesmo milhares de filmes e séries de TV disponíveis em cada um desses inúmeros serviços, escolher uma obra para assistir pode se tornar uma árdua tarefa, principalmente quando estamos com amigos ou familiares. Quem nunca ficou mais tempo escolhendo um filme do que realmente o assistindo depois? Por esse motivo, criei o Legenda Sincronizada, com dicas diárias do que assistir e críticas dos principais lançamentos do cinema e da televisão.

Dessa vez, decidi trazer as opções mais aclamadas dos principais serviços de streaming disponíveis hoje no Brasil. São aquelas obras aclamadas que todo amante do cinemas ou de séries de TV precisa assistir. São opções quase que obrigatórias, e aqui serão apenas três obras por post, porque a intenção é não passar muito tempo escolhendo! E hoje vamos examinar as melhores opções da HBO Max, uma das plataformas com conteúdo mais diverso e com melhor custo benefício atualmente. Vamos ao top 3!

ANTES DO AMANHECER – 1995

O romance despretensioso Antes do Amanhecer (Before Sunrise) é o primeiro filme da trilogia “Before” do fabuloso diretor Richard Linklater, que tem duas sequências, cada uma com o intervalo de 9 anos (Before Sunset, Antes do Pôr do Sol em português, de 2004; e Before Midnight, Antes da Meia-Noite, em português, de 2013). Esse é o início de uma das histórias de amor mais bem construídas do cinema. Numa viagem de trem, passando por Viena, os jovens Jesse (vivido pelo ótimo Ethan Hank) e Céline (interpretada pela magnífica Julie Delpy) se conhecem e engatam numa boa conversa. Ambos ficam na Áustria apenas mais uma noite, até o amanhecer do dia seguinte, que é quando Jesse parte de volta para os Estados Unidos e Céline precisa retornar para Paris, e então os dois decidem perambular pelas ruas da cidade e continuar a gostosa conversa que se iniciou no trem. O filme é basicamente isso, é um “slice of life”, um recorte da vida de duas pessoas que dura apenas aquele momento. É um filme sobre a conexão desses dois jovens e sobre a troca, o compartilhamento de sentimentos que acontece naquelas poucas horas. 

O ILUMINADO – 1980

O clássico dos clássicos dos filmes de terror, The Shining, que no Brasil leva o nome de O Iluminado, talvez seja o filme de terror mais aclamado de todos os tempos. Dirigido pelo famoso cineasta Stanley Kubrick (que também assina o roteiro ao lado de Diane Johnson), foi até mesmo criticado por Stephen King, autor do livro de terror de 1977 que foi base para o filme e que inclusive leva o mesmo nome. Na obra do cinema, acompanhamos a história de Jack Torrance (vivido por um inspirado Jack Nicholson), um escritor em início de carreira e ex-alcoólatra em recuperação que aceita o emprego temporário de zelador de um hotel isolado nas montanhas durante o inverno, que é quando ele fica de portas fechadas para os visitantes. Jack então se muda para o imenso hotel com a sua família: a esposa, Wendy (vivida pela maravilhosa Shelley Duvall), e o filho, Danny (interpretado pelo pequeno Danny Lloyd). Com o tempo, a família começa a ser perturbada por forças misteriosas que habitam o hotel, principalmente o jovem Danny, enquanto Jack se torna cada vez mais desequilibrado e extremamente frustrado com a necessidade de escrever seu livro.

MOONLIGHT – 2016

Ah, Moonlight (que em português ganha o subtítulo “sob a luz do luar” ), que filme incrível! O merecido ganhador do Oscar de Melhor Filme de 2016 é um filme revolucionário: o primeiro filme com o elenco totalmente composto por pessoas negras e o primeiro filme de temática LGBTQ+ (chorando aqui por Brokeback Mountain) a ganhar o Oscar de Melhor Filme, além de ter o primeiro ator muçulmano a receber um Oscar pela atuação: Mahershala Ali. O filme, dirigido por Barry Jenkins, mostra três momentos na vida de Chiron, um jovem negro e pobre, criado pela mãe solteira e distante devido vício em drogas. No decorrer da sua juventude, Chiron sofre bullying por ser um garoto introvertido e aos poucos descobre sua sexualidade. Moonlight é, antes de tudo, um filme poético. Tanto visualmente (com os tons de cores fortes e brilhantes utilizadas), quando no som (as músicas e trilha sonora são sutis e tristes) de Moonlight criam um ambiente surreal e de extrema beleza que contrastam com a realidade dura do Chiron. 


Veja também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site criado com WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: