THE SHINING – 1980

O clássico dos clássicos dos filmes de terror, The Shining, que no Brasil leva o nome de O Iluminado, talvez seja o filme de terror mais aclamado de todos os tempos. Isso considerando a perspectiva atual que se tem do filme, que na época de seu lançamento, teve uma recepção morna por grande parte da crítica e do público. O terror, dirigido pelo famoso cineasta Stanley Kubrick (que também assina o roteiro ao lado de Diane Johnson), foi até mesmo criticado por Stephen King, autor do livro de terror de 1977 que foi base para o filme e que inclusive leva o mesmo nome. Na obra do cinema, acompanhamos a história de Jack Torrance (vivido por um inspirado Jack Nicholson), um escritor em início de carreira e ex-alcoólatra em recuperação que aceita o emprego temporário de zelador de um hotel isolado nas montanhas durante o inverno, que é quando ele fica de portas fechadas para os visitantes. Jack então se muda para o imenso hotel com a sua família: a esposa, Wendy (vivida pela maravilhosa Shelley Duvall), e o filho, Danny (interpretado pelo pequeno Danny Lloyd). Com o tempo, a família começa a ser perturbada por forças misteriosas que habitam o hotel, principalmente o jovem Danny, enquanto Jack se torna cada vez mais desequilibrado e extremamente frustrado com a necessidade de escrever seu livro.

A incrível mistura de terror psicológico e sobrenatural de The Shining consegue fazer a mais corajosa das pessoas ficar receosa por, no mínimo, alguns instantes. O filme é recheado de momentos aterradores delicadamente construídos com a intenção de causar aquele conhecido e temido arrepio na espinha, a começar pela sequência de abertura do filme. São diversos momentos que se tornaram conhecidíssimos dos amantes do cinema de terror que, por sinal, nos decorrer dos anos 80 já começavam a considerar o filme excelente, em contraste com as críticas de quando ele foi lançado. Realmente não demorou muito para que as opiniões acerca de The Shining mudassem e o solidificassem como o clássico do cinema que ele merecidamente é. O filme tem tudo que precisa para ser esse ícone do terror, desde uma edição primorosa que ajuda a construir a espiral de insanidade na qual o protagonista mergulha, até a música sombria que envolve os personagens e os espectadores de forma assombrosa. O cenário construído também é impactante e sua influência na história é meticulosamente desenvolvida. Como se não bastasse isso, as performances dos atores são todas muito fortes (infelizmente, nem todas elas foram entregues de forma espontânea e são famosas as histórias de conflito entre Kubrick e Shelley Duvall, e o quanto a atriz sofreu nas filmagens do filme). Enfim, essa é uma daquelas obras que conseguiram um lugar fixo no imaginário popular, gerando inúmeros trabalhos subsequentes sobre as ambiguidades, as técnicas e as teorias da conspiração que envolvem o filme.

Nota 9!

No momento, The Shining está disponível nas plataformas oficiais de streaming da HBO Max, Glogoplay, Now e Telecine, ou de aluguel do iTunes, Google Play, Looke e Microsoft. Se você se interessou pelo filme e quer conhecer mais sobre ele, incluindo outras opiniões, abaixo você encontra o link para o Letterboxd, uma rede social de pessoas que comentam todas as obras do mundo do cinema. Além disso, você pode clicar em JustWatch, uma ferramenta que mostra a disponibilidade de filmes e séries em todas as plataformas de diversos países para conferir de forma atualizada onde assisti-los!


Veja também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: