INFINITE – 2021

Dirigido pelo veterano Antoine Fuqua e com roteiro assinado por Ian Shorr, Infinite (que mantém o mesmo nome em português) é uma ficção científica cheia de ação e é o primeiro filme a ser lançado diretamente na plataforma Paramount+ nos Estados Unidos. A premissa é baseada no livro The Reincarnationist Papers, do escritor norte-americano D. Eric Maikranz, e fala de pessoas que têm a capacidade de relembrar suas vidas passadas, que são chamadas de “infinites”. Nesse caso, o protagonista Evan, interpretado por um cansativo (e cansado) Mark Wahlberg, se descobre ser uma dessas pessoas e vai acabar se deparando em meio a uma guerra entre duas facções de “infinites”, aqueles que acreditam a humanidade e num futuro próspero contra o grupo niilista que não vê sentido na vida e por algum motivo quer destruir toda a raça humana. Esse segundo grupo é liderado por Bathurst (interpretado por um geralmente inspirado Chiwetel Ejiofor), um homem que foi amigo de Evan há muitas encarnações, mas que hoje é seu principal rival.

Eu amo um bom filme de ficção-científica, é um dos meus gêneros favoritos. Mas é preciso que essas obras se esforcem, porque é muito fácil transformar uma boa história de ficção científica em algo incrivelmente ruim! E infelizmente é o que acontece aqui. Infinite é um filme genérico, talvez um dos mais genéricos que eu tenha assistido nos últimos anos. Ele é tedioso e não nos inspira em nada porque a mensagem que ele tenta passar é tão genérica quanto a história que ele conta. A premissa é simples e tem até um certo potencial, mas que não é aproveitando pelo filme. Principalmente porque falta muita coisa na narrativa, como coerência, originalidade e entusiasmo. Por outro lado, as narrações do protagonista são abundantes e irritantes, além de extremamente desnecessárias. A própria ideia do filme, de que há pessoas que lembram de vidas passadas, é repetida pelo menos três vezes no decorrer do filme, inclusive numa narração! E é uma ideia super simples de ser entendida que não faz nenhum sentido trazê-la de volta tantas vezes! Os antagonistas da história também são fraquíssimos e suas motivações fazem zero sentido. Até as músicas do filme são genéricas, o que acaba encaixando como uma luva num filme tão superficial e desinteressante. Pra não dizer que tudo nele é ruim, algumas das muitas cenas de ação conseguem ser boas e os efeitos visuais são decentes. Mas não passa muito disso.

Nota 2!

Cheque o JustWatch para verificar a disponibilidade de Infinite.


Veja também:

Um comentário em “INFINITE – 2021

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: