AMOR À FLOR DA PELE – 2000

O filme romântico que é a própria definição do que é um filme romântico! Um amor platônico à flor da pele, como diz o título em português, que evoca os sentimentos mais conflitantes possíveis. Uma obra-prima do cinema moderno que veio direto da mente do aclamado diretor honconguês Wong Kar-wai, Amor à Flor da Pele (In The Mood for Love, no inglês, e 花樣年華 em mandarim e cantonês) é um filme que constantemente aparece em listas de melhores de todos os tempos. A sua história se passa na Hong Kong da década de 1960 e acompanha duas personagens principais: a Sra. Chan e o Sr. Chow, que se mudam para o mesmo prédio na mesma época com seus respectivos cônjuges. O filme destaca a falta que privacidade que existe nesse prédio por conta do grande número de habitantes compartilhando o mesmo espaço e no interesse que eles possuem pelas vidas alheias. Nesse contexto, aos poucos a Sra. Chan e o Sr. Chow se aproximam e percebem que seus cônjuges estão tento um caso às escondidas. Daí em diante, acompanhamos as idas e vindas dessas duas personagens que lutam para não repetir os atos dos seus parceiros.

Antes de mais nada, preciso admitir que filmes românticos por si só geralmente não me atraem muito. Eles precisam ter um aspecto humano realista o bastante para me prender, além de, é claro, serem muito bem feitos. Esse é certamente o caso de Amor à Flor da Pele. O diretor Wong Kar-wai constroi um atmosfera intimista e cheia de tensão, mas que ao mesmo tempo é bastante dura e verdadeira. Apesar de ser um filme romântico, ele não finge que os sentimentos nutridos pelos protagonistas são simples e bem-vindos em suas vidas. Pelo contrário, o filme nos mostra o quanto nossos sentimentos podem ser confusos e nunca deixa claro o que a Sra. Chan e o Sr. Chow sentem um pelo outro ou o que eles sentem por seus cônjuges. E essa é uma das belezas do filme – fazer com que o espectador mergulhe na história para desvendar os mistérios dessas relações, como se fôssemos vizinhos fofoqueiros.

Além de uma história envolvente e apaixonante, Amor à Flor da Pele tem um visual incrível, com cores fortes e um figurino fabuloso. A fotografia faz uso extensivo do enquadramentos dentro do cenário, como portas, janelas e corredores que nos fazem ver as personagens dentro de seus habitats, novamente nos dando a impressão de que estamos observando essas pessoas de longe, sem ter todos os detalhes, apenas como vizinhos curiosos. A edição do filme também é criativa, misturando momentos de câmera lenta que praticamente congelam certos instantes cruciais do filme e nos trazem novas perspectivas. Como se isso tudo não bastasse, as atuações dos protagonistas são de tirar o fôlego, Tony Leung e Maggie Cheung estão magníficos! Finalmente, a trilha sonora do filme também merece destaque, trazendo clássicos românticos cantados em espanhol e outras composições marcantes, como a estupenda “Yumeji’s Theme”.

Não se pode deixar de lado também o aspecto político do filme, que muitas vezes passa despercebido: Amor à Flor da Pele é também um filme sobre o momento histórico vivido pelas personagens. A trama tem saltos no tempo que mostram diversas mudanças sociais e políticas em Hong Kong e no mundo e como essas mudanças influenciam as vidas das pessoas, contribuindo para que o filme termine da forma que termina – que por sinal é um dos finais mais lindos que já assisti!

Nota 10!

Por incrível que pareça, Amor a Flor da Pele não está disponível em nenhuma plataforma de streaming ou de aluguel de filmes do Brasil, embora seja facilmente encontrado em sites de compartilhamento.


Veja também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: