HER – 2013

O esplêndido Her (Ela, na versão em português do Brasil) é uma comédia romântica futurista brilhantemente escrita e dirigida por Spike Jonze, famoso por dirigir e/ou escrever outros filmes excêntricos, como Onde Vivem os Monstros, Adaptação e Quero Ser John Malkovich. O enredo conta a história de Theodore (interpretado por um magistral Joaquin Phoenix), um homem solitário que, após seu divórcio, acaba se apaixonando por Samantha, uma assistente virtual com inteligência artificial que é personificada através da uma convincente voz humana (interpretada por Scarlett Johansson). O resultado desse absurdo? Um do melhores filmes de todos das últimas décadas, na minha humilde opinião, e ganhador do Oscar de Melhor Roteiro Original. Jonze concebeu a ideia no início dos anos 2000 depois de ler um artigo sobre um site que permitia mensagens instantâneas com um programa de inteligência artificial. O filme pode ser considerado semi-autobiográfico, pois alguns dos sentimentos do protagonista são inspirados no que o Jonze viveu no seu divórcio de Sofia Coppola uma década antes (que por sinal, foi quando Coppola lançou o filme inspirado nos sentimentos dela na relação com Jonze, o fantástico Lost In Translation, Encontros e Desencontros em português).

Esse maravilhoso filme foca nas dificuldades de Theodore em encontrar uma parceira após sua separação. Todas as tentativas de conexão com outras pessoas acabam fracassadas, geralmente pelo medo que Theodore ainda tem de se comprometer novamente. Mas tudo muda quando ele começa a perceber em Samantha uma companhia agradável e menos intimidadora. A inteligência artificial do sistema operacional de Samantha, com acesso aos documentos e arquivos de Theodore, desenvolve um amplo conhecimento dos seus desejos e necessidades, criando um ambiente confortável e seguro. Mas é possível um relacionamento entre um homem e um “computador”, como diz a ex-mulher de Theodore numa cena? Bom, acredito que esse não seja o foco do filme, onde o relacionamento de Theodore, lindamente vivido por Joaquin Phoenix numa das melhores interpretações de dua carreira, é muito mais uma metáfora para as nossas inseguranças e medos de criar novos laços após términos traumáticos, do que uma análise científica do futuro da tecnologia. E dessa forma, acaba sendo um dos filmes mais sensíveis e precisos que já vi sobre os sentimentos humanos, com o texto inspirado de Spike Jonze que, merecidamente, levou para a casa do Oscar de Melhor Roteiro Original. Além de um roteiro magnífico e de atuações emocionantes, a música do filme é simplesmente fantástica, com uma trilha criada pelo Arcade Fire e a música tema do filme composta pela Karen O do Yeah Yeah Yeahs e pelo Ezra Koening do Vampire Weekend – ou seja, o sonho de todo hipster!

Nota 10!

Atualmente, Her está disponível nas plataformas de streaming do Star+ e do Now, além de aluguel no iTunes, na Microsoft Store e na Claro Video. Se você se interessou por essa obra e quer conhecer mais sobre ela, incluindo outras opiniões, abaixo você encontra o link para o Letterboxd e para o TvTime, que são redes sociais de pessoas que comentam todas as obras do mundo do cinema e da televisão. Além disso, já que os filmes e as séries estão sempre mudando de streaming, você pode visitar o JustWatch, uma ferramenta que mostra a disponibilidade de filmes e séries em todas as plataformas de diversos países, para conferir de forma atualizada onde assisti-los! 


Veja também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site criado com WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: