VICIOUS FUN – 2020

Um terror que mistura comédia com um universo “neon noir” (histórias de suspense inspiradas no cinema noir dos dos anos 40 e 50, mas com uma estética neon, que lembra os anos 80), o canadense Vicious Fun, que até o momento mantém o mesmo título em português, é dirigido pelo cineasta Cody Calahan e escrito por James Villeneuve. O filme, que se passa em 1983, conta a história de Joel, um crítico de filmes de terror vivido pelo ótimo ator Evan Marsh. Joel vive com sua amiga, Sarah (interpretada por Alex Steele), por quem ele alimenta um amor platônico, e um certo dia descobre que a garota está envolvida com um homem misterioso, Bob (vivido por Ari Millen). Ao tentar descobrir mais sobre a vida de Bob e sua relação com Sarah, o desajeitado Joel vai acabar se metendo numa encrenca sem tamanho que inclui ficar frente a frente com um grupo de serial killers excêntricos e furiosos, como a destemida Carrie (interpretada por uma excelente Amber Goldfarb).

Vicious Fun é, como seu nome diz, um filme muito divertido e esse é claramente seu objetivo, divertir. Ele não quer ser perfeito ou super sério, e realmente não é nenhuma dessas coisas. Algumas sequências são mais longas que o necessário, algumas piadas não são as mais hilárias possíveis e alguns personagens, como a fabulosa Carrie, não são tão aprofundados quanto deveriam, mas esses defeitos fazem pouca diferença no resultado final, que é maravilhoso! Ao terminar o filme, a sensação é de satisfação total, porque a história segue ótimos e surpreendentes caminhos. Além disso, o visual oitentista e as músicas repletas de sintetizadores dão ao filme uma atmosfera quase que mágica, mesmo que seu orçamento seja claramente pequeno. Outro ponto alto são as mortes criativas, a maioria muito bem feita.

Ao mesmo tempo, o tom de Vicious Fun é inteligente e agradável, ele também deturpa as expectativas mais tradicionais do gênero ao colocar a personagem feminina como a mais forte e o protagonista masculino como um ajudante, que muitas vezes só atrapalha. E o mesmo acontece quando o filme deixa claro que mulheres não são controladas ou se apaixonam por um homem simplesmente porque ele quer muito que isso aconteça. Ao terminar, o filme realmente faz você querer conhecer mais sobre aquele universo e os personagens que o habitam, o que é sempre algo muito positivo. Adoraria uma sequência ou uma franquia inteira dedicado ao filme! Assim que assisti, eu corri para dar uma nota 10, de tão empolgado que eu estava com a conclusão, mas depois respirei fundo para dar um 9 (com estrelinhas)!

Nota 9! ⭐⭐⭐ ⭐⭐ ⭐⭐ ⭐⭐ ⭐⭐ ⭐⭐

No momento, Vicious Fun ainda não está disponível nas em plataformas oficiais de streaming ou de aluguel do Brasil.


Veja também:

Um comentário em “VICIOUS FUN – 2020

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: