SHANG-CHI AND THE LEGEND OF THE TEN RINGS – 2021

O vigésimo quinto filme do Universo Cinemático Marvel, Shang-Chi and the Legend of the Ten Rings (em português Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis) é o primeiro da franquia a trazer um protagonista asiático. Dirigido por Destin Daniel Cretton, que também co-escreveu o roteiro, Shang-Chi introduz um novo super-herói ao MCU, que justamente dá nome ao filme. Interpretado por um eficiente Simu Liu, Shang-Chi é um jovem que vive em San Francisco, onde leva uma vida sem preocupações com a sua melhor amiga, Katy (vivida pela sempre competente Awkwafina). Ele não gosto de falar a respeito do seu passado, mas quando a organização dos Dez Anéis surge e lhe ataca no caminho para o trabalho, Shang-Chi vai precisar trazer seu passado à tona para proteger aqueles que ele ama. É então que começa uma longa aventura que envolve família, identidade e luto, principalmente quando o herói bate de frente com seu pai, o temido Xu Wenwu, interpretado por um dos maiores astros do cinema mundial: Tony Leung.

Shang-Chi começa muito bem, com um bom ritmo, ótimas cenas de ação e com sequências divertidas. A dinâmica entre o protagonista e sua melhor amiga merece destaque por ser bem construída e os atores têm uma ótima química. A segunda metade do filme continua interessante, mas perde uma característica importante, que é a imprevisibilidade, e acaba trazendo uma narrativa mais familiar de todo filme do gênero. De qualquer forma, a obra tem dois grandes pontos a seu favor: primeiro, que é uma história baseada numa cultura diferente daquela que estamos acostumados a acompanhar, e Shang-Chi explora isso muito bem em seu enredo, que nos leva para uma China repleta de fantasia; o segundo ponto está no antagonista, brilhantemente interpretado por Tony Leung, que é mais aprofundado do que a maioria dos vilões de filmes desse tipo. Claro que o ator escolhido ajudou, mas ainda assim, o personagem tem uma complexidade raramente encontrada em histórias de super-herói. O próprio Shang-Chi, inclusive, poderia ter sido um pouco mais aprofundado também, uma vez que vemos muitos flashbacks da sua infância, mas sabemos pouco da sua vida adulta. Outra questão um pouco irregular são os efeitos especiais, que parecem estranhos no começo, mas são excelentes no clímax da obra. Em suma, o filme, mesmo com alguns defeitos, está entre os melhores do MCU e nos deixa com vontade de ver Shang-Chi interagindo com os demais Avengers.

Nota 7!

No momento da publicação deste artigo, Shang-Chi and the Legend of the Ten Rings ainda não está disponível nas plataformas oficiais de streaming ou de aluguel do Brasil, mas entrará no catálogo Disney+ em 12 de novembro. Se você se interessou pelo filme e quer conhecer mais sobre ele, incluindo outras opiniões, abaixo você encontra o link para o Letterboxd, uma rede social de pessoas que comentam todas as obras do mundo do cinema. Além disso, você pode clicar em JustWatch, uma ferramenta que mostra a disponibilidade de filmes e séries em todas as plataformas de diversos países para conferir de forma atualizada onde assisti-los!


Veja também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: