HAPPY DEATH DAY – 2017

Um terror slasher com viés cômico e uma pitada de ficção científica, essa mistura dirigida por Christopher Landon e escrita por Scott Lobdell acaba funcionando muito melhor do que o esperado. Happy Death Day (que em português recebe o título de A Morte Te Dá Parabéns) conta a história de Tree (vivida por uma excelente Jessica Rothe), uma jovem universitária que só se importa com ela mesma que não tem paciência para os perdedores à sua volta. Após uma festa da faculdade, Tree acorda no dia do seu aniversário e segue sua rotina de desprezar as pessoas como de costume, até que começa a ser perseguida por um assassino que está a solta pelo campus. Até aí, nada de novo sob o sol, parece só mais um filme de serial killer como outro qualquer. Mas é então que vem o twist de Happy Death Day: ao ser morta pelo assassino, Tree acorda novamente na cama onde seu dia havia começado, como se nada tivesse acontecido, e percebe então que está presa num loop em que seu dia se repete sempre que ela morre. Assim, a jovem vai ter que contar com a ajuda de pessoas que ela mal conhece para escapar dessa prisão temporal e sobreviver ao assassino em série antes que seja tarde demais.

A premissa de Happy Death Day não é a mais inovadora de todos os tempos. Já vimos dezenas de filmes ou séries de TV onde uma pessoa fica presa num espaço de tempo que se repete infinitamente até que ela mesma descubra uma saída. Mas precisamos admitir que misturar essa situação com a fuga de um assassino em série é algo no mínimo curioso. Mas nesse caso, além de curioso, é muito nem feito. Happy Death Day é um filme divertido com excelente desenvolvimento de personagens e reviravoltas inteligentes, mesmo que não sejam as mais originais possíveis. Existem alguns elementos inexplicáveis na narrativa, é claro. Viagens no tempo são complexas, não é mesmo? E com tanta coisa acontecendo, quem se importa com explicações científicas? Eu que não! E fico feliz que o filme também não foque nisso. Outro ponto positivo é a ótima química entre os personagens principais: tanto Jessica Rothe, na pele da protagonista, quanto Israel Broussard, como o seu interesse romântico, brilham em seus papéis! Os personagens secundários também são bons e contam com seus momentos de destaque. A sucessão de reviravoltas, no entanto, acaba cansando um pouco nos últimos minutos, principalmente como twist final, que foi o que eu menos gostei e preferiria que o filme acabasse antes dele. Ainda assim, é um filme admirável e super envolvente!

Nota 8!

No momento, Happy Death Day está disponível para aluguel no Claro Video, iTunes e Google Play.


Veja também:

Um comentário em “HAPPY DEATH DAY – 2017

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: