O SOM AO REDOR – 2012

O primeiro filme dirigido pelo aclamado diretor Kleber Mendonça Filho, O Som ao Redor é um drama/suspense (e com alguns elementos de terror, como é comum nas obras do diretor) diferente de tudo que você já viu. Talvez o menos conhecido dos filmes de Mendonça Filho, mas tão elogiado quanto Aquarius e Bacurau, ele conta a história de uma vizinhança de classe média na zona sul de Recife que decide contratar os serviços de uma equipe de segurança particular. Essa decisão vai mudar bruscamente a vida das pessoas, trazendo uma sensação de segurança, mas também uma forte dose de ansiedade para quem vive no bairro.

Vencedor de diversos prêmios em festivais ao redor do mundo, O Som ao Redor é um filme único. Ele parece leve e despretensioso à primeira vez, mas é uma obra repleta de detalhes, de significados e de um simbolismo sem igual. Numa trama com diversos núcleos e personagens distintos, o que amarra a história é a sensação de medo e a constante tensão que ronda a vizinhança. O diretor se utiliza de imagens e de sons para transpor para as telas a inquietação e a insegurança que ronda não só o bairro do filme, mas grande parte da classe média brasileira da época, uma herança de um Brasil arcaico e que se apoia em conceitos hierárquicos de poder e de convívio. Em resumo, é um filme essencial para se entender as relações sociais no Brasil dos anos 2010!

Nota 10!

O Som ao Redor, que em inglês ganhou o título de Neighbouring Sounds, está disponível para streaming na Netflix, no Telecine e no Mubi, além de aluguel no Google Play e no iTunes.


Veja também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: