PERDI MEU CORPO – 2019

Uma animação francesa diferente de tudo que você já viu, Perdi Meu Corpo (J’ai perdu mon corps no original em francês, também encontrado pelo título em inglês, I Lost My Body) tem uma das atmosferas mais fascinantes do cinema de animação moderno. O filme, dirigido por Jérémy Clapin, conta a história de uma mão, isso mesmo, uma mão solitária que vaga pelos subúrbios de Paris a procura do seu corpo. Um drama fantástico e envolvente, Perdi Meu Corpo, enquanto mostra as aventuras da mão desacompanhada, traz flashbacks da vida do jovem Naoufel, um garoto marroquino que vive como entregador de pizza na capital francesa. A vida de Naoufel é monótona e sem as ambições que ele tinha quando criança, mas tudo muda quando ele conhece uma garota chamada Gabrielle.

Por mais estranho que pareça, Perdi Meu Corpo consegue conciliar muito bem a histórias paralelas, e o espectador realmente é cativado pela aventura da mão, assim como pela trama Naoufel. Ambos estão em busca de algo, de um significado para as suas vidas, algo que os preencha. Uma belíssima animação, o filme foi feito primeiramente em 3D e num segundo momento a animação 2D foi desenhada sobre a primeira, dando um aspecto peculiar à obra e contribuindo para a estética etérea do filme. O trabalho sonoro também é excelente, contando com uma trilha sonora incrivelmente compatível com as emoções afloradas por Perdi Meu Corpo.

Nota 10!

Essa linda animação co-escrita por Guillaume Laurant (de O Fabuloso Destino de Amélie Poulain) e indicada ao Oscar de Melhor Animação está disponível na Netflix.


Veja também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: