CODA – 2021

Dirigido e escrito pela cineasta Sian Heder, CODA é um dos filmes mais aguardados do ano. O título do filme é uma sigla em inglês que quer dizer Children Of Deaf Adults, que pode ser traduzida para o português como “filhos de adultos surdos”, e isso já diz muito sobre o tema do filme. A obra, que é uma adaptação de um filme francês de 2014 chamado La Famille Bélier, conta a história de uma adolescente, Ruby (vivida pela fenomenal Emilia Jones), que é a única ouvinte numa família em que seus pais e seu irmão são surdos. Ao longo da vida, Ruby tem sido filha e intérprete da família ao mesmo tempo, servindo como ponte entre eles e a comunidade onde vivem, inclusive trabalhando com seu pai e seu irmão na pesca local. Com o tempo, no entanto, a garota descobre que tem a chance de conseguir uma bolsa para estudar numa prestigiosa universidade, mas fica dividida entre permanecer com a família ou seguir seu verdadeiro sonho de estudar música. No filme, toda a família da Ruby é interpretada por sensacionais atores surdos: Troy Kotsur interpreta o pai, Frank; Marlee Matlin vive a mãe, Jackie; e Daniel Durant faz o papel do irmão, Leo.

Em português, CODA ganhou o título de No Ritmo do Coração, que é um nome bonito, mas que tira um pouco da magia do título em inglês. A palavra “coda”, em inglês, além de ser a sigla para filhos de adultos surdos, também é usada na música para se referir às seções conclusivas de uma composição, a parte final de uma canção (a palavra também existe e é usada com o mesmo sentido em português). Essa segunda definição deixa o título do filme ainda mais especial, uma vez que Ruby é apaixonada por música e tem um dom incrível como cantora. Algo que é ainda mais difícil para a garota, uma vez que o universo da música é algo com o qual ela, a princípio, não consegue compartilhar com os demais membros da família. Esse dilema é tratado de forma respeitosa e muito comovente pela diretora e roteirista, que faz um trabalho incrível ao mostrar a jornada de Ruby sem deixar de lado a perspectiva da família. Eu realmente perdi as contas de quantas vezes me emocionei ao assistir o filme.

CODA também merece destaque pelas atuações, a protagonista Emilia Jones está magnífica, mas não está sozinha. Marlee Matlin e Troy Kotsur fazem um casal divertidíssimo e com uma química incrível, assim como Daniel Durant, que faz o perfeito irmão mais velho que busca por mais independência. O filme conta ainda com o adorável Ferdia Walsh-Peelo (de Sing Street) como Miles, o interesse amoroso de Ruby. Como se as maravilhosas atuações e marcante enredo do filme não fossem o bastante, CODA conta ainda com excelentes músicas que traduzem os sentimentos das personagens. É uma daquelas histórias sobre amadurecimento que deixam um impacto profundo e nos comovem de maneira sem igual. Além disso, o fato de que atores surdos estão interpretando personagens surdos é muitíssimo bem-vindo e traz mais autenticidade para a história como um todo! E também é lindo ver como filmes que abordam a surdez têm ganhado o seu devido espaço no cinema com obras magníficas como Sound of Metal no ano passado e agora o imperdível CODA!

Nota 10!

No momento, CODA está disponível apenas na plataforma da AppleTV+ dos Estados Unidos e ainda não chegou às plataformas oficiais de streaming ou de aluguel do Brasil, onde ele deve estrear nos cinemas em setembro.


Veja também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: