LIGA DA JUSTIÇA DE ZACK SNYDER – 2021

Alguns filmes realmente dão o que falar, né? Foi o caso do fraquíssimo Liga da Justiça de 2017, que seria dirigido por Zack Snyder, mas que foi assumido por Joss Whedon quando Snyder precisou de afastar da produção do filme devido a uma tragédia na família. Whedon refez praticamente todo o filme, que já tinha diversas cenas gravadas, e ganhou sinal verde do estúdio para o lançamento, mas foi detestado por críticos e fãs ao redor do mundo. E assim, aos poucos, surgiu um movimento de pessoas que pediam pela liberação da versão anterior, de Snyder. Havia uma percepção, principalmente entre os fãs do universo DC, de que o trabalho de Snyder fazia mais sentido e foi tirado do caminho com a entrada de Whedon no projeto. E assim, depois de muito vai e vem, onde até mesmo os atores do filme começaram a pedir o lançamento da versão de Snyder (ao mesmo tempo em que Whedon de tornava alvo de polêmicas envolvendo abuso no ambiente de trabalho), a Warner Bros. Pictures decidiu ceder e trouxe Snyder para finalizar a sua versão, o tão esperado Snyder Cut (com o título original em inglês de Zack Snyder’s Justice League), lançado finalmente em 2021 e com o mesmo enredo: após a morte do Super-Homem (Henry Cavill), Bruce Wayne (Ben Affleck) precisa reunir o grupo dos maiores super-heróis do planeta para salvar a Terra de uma ameaça interplanetária. Para isso ele contará com a ajuda da Mulher-Maravilha (Gal Gadot), do Aquaman (Jason Momoa), do Flash (Ezra Miller) e do Cyborg (Ray Fisher) enquanto o mundo lida com o luto da perda do seu maior herói.

É difícil comparar os dois filmes, uma vez que os objetivos de cada um deles são bastante distintos. Mas levando em conta que a versão de 2017 acabou sendo um tiro no pé, dessa vez o estúdio deu toda a liberdade para que Snyder fizesse o que queria, e com isso acabamos com QUATRO horas de filme! Era necessário todo esse tempo? Não, mas como é um projeto dedicado aos fãs, é compreensível aproveitar todas as cenas gravadas. Com um tom mais sério e uma continuidade que faz mais sentido do que a versão original, Snyder aumenta bastante o destaque dado aos personagens de Cyborg e Flash, o que faz todo o sentido, uma vez que eles são os mais relevantes para os principais arcos do enredo do filme. Hã também muitas cenas de ação empolgantes, muito embora os efeitos visuais continuem deixando a desejar para um filme desse porte (pelo menos dessa vez não temos o bigode retirado digitalmente do Super-Homem). De todos os momentos desnecessários do filme, talvez o mais irritante seja o epílogo, que parece realmente deslocado e não contribui em nada com o restante da história, além das muitas cenas de Lois Lane (Amy Adams) em câmera lenta na primeira parte do filme. Em suma, Liga da Justiça de Zack Snyder é obviamente uma evolução, é um filme que tem uma continuidade sólida, uma visão organizada e um tom consistente, mas isso não o exime de vários outros defeitos.

Nota 6!

O filme, que foi lançado nos EUA diretamente na HBO Max, no Brasil está disponível para streaming no Now e para aluguel no iTunes, Google Play, Looke e Microsoft.


Veja também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: